segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Teresópolis RJ

Teresópolis, suas belezas naturais encantam à todos!


Lago Comary - Foto: Roberto Bessa
     Olá pessoal, nessa época de chuvas fortes e tempestades de raios aqui na região o melhor é evitar um pouco as trilhas, mas nunca deixar de aproveitar a vida e a natureza, por isso essa semana nosso blog te leva à Teresópolis, uma simpática cidade na serra fluminense. Tivemos a oportunidade de conhecer vários locais interessantes como a Granja Comary e a feira de artesanato, confira!
     
     Nossa primeira parada foi no bairro de Carlos Guinle que é mais conhecido como Granja Comary, pois o bairro foi fruto do loteamento da antiga fazenda de Carlos Guinle, a Granja Comary. O bairro possui casas de luxo mas o que chama mais atenção é a área onde a seleção brasileira realiza seus treinos. Logo que se passa da portaria é possível ver o logo da CBF de frente, do lado direito é possível avistar ao longe algumas montanhas da Serra dos Órgãos (não foi o caso dessa vez), a beleza fica por conta do lago (artificial) que compõe um belo visual.

Lago Comary - Foto: Roberto Bessa

Bairro Carlos Guinle - Foto: Roberto Bessa

Seleção treinando na Granja Comary - Foto: Roberto Bessa

CBF - Foto: Roberto Bessa

    Uma dica para almoçar, é um restaurante próximo à entrada da Granja Comary, em algumas ocasiões eles costumam ter música ao vivo. A comida é simples porém bem agradável e o atendimento é muito bom.
Taverna di Ollicio's / Buteco do Leco Restaurante
Foto: Roberto Bessa

    Nossa visita em seguida foi o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (portaria Teresópolis), a visitação até a parte baixa segue o mesmo padrão da portaria de Petrópolis, é possível fazer piquenique em família, tomar banho de cachoeira e muito mais, atração é o que não falta! Uma das trilhas da parte baixa que indico é a Cartão Postal, de onde se avista os picos da Serra dos Órgãos. O Parque se localiza na avenida Rotariana sem número, o horário de visitação está no site do PARNASO (Clique aqui).
Pico do Dedo de Deus PARNASO - Foto: Roberto Bessa

     Com aproximadamente 700 barracas, a Feirarte é um destaque para quem ama artesanatos e produtos locais, na feira é possível comprar cerâmica, tecido, tricô, brinquedos, bijuterias, pratas, palha, couro, camurça, plantas desidratadas, além de outros comestíveis destacando-se: mel, biscoitos, licores, chocolates, sorvetes, defumados, entre outros, se localiza na praça Higino da Silveira no bairro Alto. Funciona aos Sábados, Domingos e feriados.
Feirarte - Foto: Internet

Feirarte - Foto: Internet

     Em Teresópolis também tem o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis que não pudemos ir, mas fica a dica para o próximo passeio, ele se localiza na Rodovia BR-116, Km 74, s/n - Salaco, RJ possui um pouco mais de 16 mil m² de área, com visitação diária de 7h às 17h.
Pedra da Tartaruga - Parque Natural Municipal Montanhas de
Teresópolis - Foto: Roberto Bessa

     Espero ter inspirado vocês à conhecer um pouco mais Teresópolis, vale a pena! Um lembrete, na Feirarte, pechinche pois os preços são puxadinhos, mas com um bom papo você consegue bons preços! Se você for num Sábado suas opções aumentam um pouco se você não quiser áreas naturais como passeio, pois as lojas do centro estarão abertas também. Espero que tenham gostado e espero vocês na próxima!
Centro de Teresópolis - Foto: Roberto Bessa

Entrada da cidade - Foto: Roberto Bessa

Visite:



segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Tapera do Morin

Novamente na pedra da Tapera do Morin, chegamos até o meio da trilha para abrir!

Panorâmica - Foto: Roberto Bessa

     Mais uma vez voltamos na Tapera do Morin e infelizmente encontramos a trilha bem fechada em um certo trecho então decidimos abrir melhor a trilha já que eu levei o facão. Fica a dica para o trilheiros de Petrópolis também, vamos fazer mais essa trilha para que ela não se feche ok, o visual é muito bonito e vale muito a pena fazer essa trilha!
Centro de Petrópolis - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

     Começamos um pouco mais tarde dessa vez porque a gente não achou que um pequeno trecho ia estar muito fechado, esse trecho que nos parou por um certo tempo porque foi bem difícil encontrar a trilha que atravessa o bambuzal. 
Foto: Roberto Bessa

Paradinha para descanso e fotografias - Foto: Roberto Bessa

     Outra dificuldade que encontramos, foi uma subida por uma escadinha esculpida na pedra que estava molhada devido à chuva de Sábado, o reparo na escadinha vai ficar para 2018 onde vamos afundar um pouco mais os degraus para facilitar a subida dos caminhantes tornando mais seguro também.
Campo florido ao lado do Bambuzal - Foto: Roberto Bessa

Trilha após a escadinha na pedra - Foto: Roberto Bessa

Escadinha esculpida na pedra
Foto: Roberto Bessa

     Mas conseguimos aproveitar bastante nosso passeio, o legal foi encontrar um grupo que subiu a montanha depois da gente para fazer um pique nique e orações no alto da montanha. Muito legal mesmo e estão de parabéns!
Grupo orando na montanha - Foto: Roberto Bessa

Panorâmica - Foto: Roberto Bessa

Bicho cabeludo rosa, muito curioso! - Foto: Roberto Bessa

     Bom pessoal, ainda não deu para fazer a travessia, mas na próxima estaremos fazendo junto com os reparos na trilha para uma segurança maior de nós trilheiros! Obrigado à todos e até a próxima aventura!
Trecho até onde fomos

Visite:

Visite nossa página no Facebbok



segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Cabo Frio (RJ)

Uma cidade praiana bem movimentada nos finais de semana e feriados!

Cabo Frio RJ - Foto: Roberto Bessa
     Cabo frio é um dos destinos mais procurados pelas pessoas que residem na região serrana do Estado do Rio de Janeiro por ter uma ótima localização, que fica próximo à todas às cidades serranas. Com belas praias e areias claras, seu litoral encanta qualquer apreciador do mar.
Canhão no Forte São Mateus - Foto: Roberto Bessa
Forte São Mateus visto de cima - Foto Internet (Pinterest)
Reprodução da foto do nascer do sol na praia do forte (foto em filme)
Foto: Roberto Bessa

     Uma das atrações de Cabo frio é o Forte São Mateus, que foi construído, após a demolição do antigo forte, entre 1616 a 1620, tem sua estrutura em alvenaria de pedra e cal, apresenta planta no formato de um polígono retangular e irregular, com duas baterias à barbeta, uma guarita no vértice pelo lado do mar, e edificação para Quartel e Depósito no terrapleno pelo lado de terra. O forte fica aberto de Terça à Domingo de 9 horas da manhã até às 7 horas da noite (segundo site).
Passeio de barco - Foto: Roberto Bessa

Passeio de barco - Foto: Roberto Bessa

     Outra atração bem interessante é o passeio de barco, além de frutas frescas servidas à bordo, o barco leva você para conhecer a ilha do Papagaio e a praia de nudismo, mas calma, o barco passa longe ok (rsrsrs). Em determinado ponto do passeio o barco ancora e é possível dar um mergulho no mar, realmente vale muito a pena!
Banhista mergulhando - Foto: Roberto Bessa

      Atrativos não faltam em Cabo Frio, dentre eles recomendo visitar também a fonte do Itajurú, a Fazenda Campos Novos e o Convento Nossa Senhora dos Anjos, que são também construções históricas e contam um pouco da história da cidade. Para uma pegada mais moderna, existe também o museu do surf, onde se encontram peças raras que contam a história do esporte tanto em nosso país quanto no mundo, o museu se localiza bem pertinho do Forte São Mateus e seu funcionamento se dá no mesmo horário.
Embarcação - Foto: Roberto Bessa
Fonte Itajurú - Foto Internet (Blog Barreto Jr e você)

     Além dos monumentos, museus e etc, Cabo Frio conta com diversas praias e eu destaco aqui a praia de Dunas, Conchas e Forte que são as mais conhecidas além da praia do Peró que possui em seus 7 Km de extensão vários quiosques com petiscos para os banhistas. 

    O verão vem chegando e se você escolher Cabo Frio como destino, não se esqueça de levar protetor solar e se hidrate bastante. Se você não dispensa aquela cervejinha, lebre-se que álcool não hidrata, e sim provoca o efeito contrário, então evite álcool e dê preferência à sucos e a boa e velha água ok! Bom, espero ter ajudado em alguma coisa e espero você na próxima postagem! Forte abraço!
Museu do Surf - Foto: Internet (Blog Gera saúde)

Conheça nossa página no Facebook:


terça-feira, 28 de novembro de 2017

Uricanal e Pinheirinhos

A magia dessa trilha encanta todas às vezes que vou lá!

Início da Uricanal - Foto: Inês Loos

     Semana passada voltamos na Uricanal e com direito à visita até às ruínas nos pinheirinhos, infelizmente nessa época de estiagem estava com pouquíssima água, mas uma coisa é certa, temos que atentar para a escassez de água, o problema é seríssimo! O dia colaborou bastante com a gente pois não choveu e nem fez sol muito forte.
Pinheirinhos - Foto: Roberto Bessa

Foto nas ruínas - Foto: Inês Loos

     Começamos a caminhada e logo fomos nos pinheirinhos primeiro porque a Inês ainda não conhecia, como é pertinho, aproveitamos para abastecer nossos corpos com água e um breve lanchinho, em seguida fomos até as ruínas pra visitar e tirar umas fotos. Pra chegar nas ruínas, você tem que pegar a antiga trilha para o Morro Açu (clique aqui para ver) como relatei anteriormente.
Foto: Roberto Bessa

Inês descansando um pouco - Foto: Roberto Bessa

     Depois seguimos para Uricanal, paramos na primeira travessia para tirar umas fotos (como sempre) e logo seguimos a trilha até fazer uma outra parada para fotos em um poço que fica escondido na trilha que poucas pessoas notam quando fazem essa travessia. Infelizmente como falei no início, a estiagem e a captação desordenada de água fez o volume de água diminuir bastante, mas mesmo assim o lugar ainda é muito lindo!
Poço ideal para um belo banho - Foto: Roberto Bessa

     A gruta conhecida como cabana no caçador foi nossa próxima parada para ai sim lanchar de verdade e descansar porque o ambiente úmido e o calor fazem a gente se cansar bem mais que o normal. Neste local reparamos um canto muito lindo de um pássaro que não conseguimos ver e nem identificar, mas era muito lindo mesmo, sem contar com as arapongas e pica paus que já são velhos conhecidos de quem faz essa travessia.
Foto tradicional na plaquinha - Foto: Inês Loos

     Seguindo em frente ainda fizemos mais umas paradas para fotos e também pra conhecer mais um poço escondido por entre a mata. Já estávamos próximos à entrada do Alcobaça, a pior parte pra mim é justamente a descida da trilha do Alcobaça, porque depois que machuquei a perna, tenho dificuldades para descer, mas nada que com calma e cuidado não dê para fazer. No finalzinho você começa sentir um cheiro bem gostoso de comida feita no fogão à lenha, é porque você está chegando no Tourin restaurante, que é uma ótima parada para almoçar bem e barato.
Flor na descida da trilha - Foto: Roberto Bessa

Últimos trechos sendo vencido pela Iracema
Foto: Roberto Bessa

     Como falei antes e sempre falo, eu super recomendo essa trilha, o ideal é ir com alguém q já conhece bem pois surgiram outras trilhas (por algum motivo) e quem não conhece com certeza existe a possibilidade de se perder ok. Mas não é motivo para deixar de ir ok! Boa trilha à todos até a próxima trilha! 
Pico do Alcobaça - Foto: Roberto Bessa

Último Tótem - Foto: Inês Loos

Panorâmica da descida para o Vale do Bonfim - Foto: Roberto Bessa