terça-feira, 31 de maio de 2016

Travessia Rócio x Vale das Videiras (Caminhos do Imperador)

Linda travessia pela estrada do Imperador e zona Rural:

Caminhos do Imperador - Foto: Roberto Bessa
     Pessoal, essa semana fiz essa travessia que começa no ponto final do Rócio, passa por Miguel Pereira e termina no Vale das Videiras. Até a plaquinha do caminho do Imperador, já descrevi aqui no blog, e você pode conferir clicando aqui, vou descrever o caminho após a placa ok!
Início no Rócio - Foto: Roberto Bessa
     Bom, chegando na plaquinha, você vira para direita e segue a estradinha de terra, siga sempre a principal. Se caso acabar sua água, tem um ponto de abastecimento a sua direita, basta encher o cantil e seguir ok! Em determinado ponto, surge um bifurcação, mas tem umas placas indicando "Araras", basta subir à estradinha a direita, após uma leve subidinha, chega-se a uma fazenda que está a venda (está assim por anos e deve continuar por mais um tempo), do início da caminhada até esse ponto dá mais ou menos duas horas e meia de caminhada, então tá na hora de dar uma paradinha. Na beira da estrada, tem umas pedras que você pode usar de cadeira e mesa (rsrsrs). Deste ponto até o final, são mais 5Km então aproveite para descansar e repor as energias o máximo que der. Não se esqueça que essa travessia é longa, então, se puder deixar um lanchinho pra quando chegar no final, você vai me agradecer por essa dica (rsrsr).
Foto: Roberto Bessa
     Seguindo a caminhada, você contornará essa tal fazenda a venda e ai vai ficando mais forte a subida. Depois que passar um Armazém, a subida vai ficando mais forte, mas não se preocupe, a estradinha de terra tem pinheiros em toda sua extenção e dos dois lados, isso vai te garantir sombra por boa parte da subida. Quando chegar no topo, você já estará praticamente no Vale das Videiras, basta descer sempre na principal, não entre em nenhuma rua que surge à direita e nem à esquerda ok. Depois de andar um bom pedaço, surge outra bifurcação com placas, siga pela direita sempre no sentido oposto a indicação "Marcos da Costa", passando essa parte, você já está a poucos passos do término. 
     Bom, a chegada é na pracinha do Vale das Videiras, você pode esperar o busão na praça, mas sertifique-se do horário dele, pois a espera pode ser longa, então vale a pena dosar a caminhada de acordo com horário do ônibus. Mas pode fazer como fizemos, sentar na calçada e saborear o lanchinho que deixamos para mais tarde!
     Recomendo essa caminhada, porém você tem que estar preparado pra andar aproximadamente cinco horas e meia, não faça a caminhada correndo, dose sempre seu ritmo mesmo que leve mais tempo para chegar ok! Boa caminhada!



Caminhada pela fazenda - Foto: Roberto Bessa

Caminho por dentro da fazenda - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Passando por dentro da fazenda - Foto: Roberto Bessa

Saída pela porteira - Foto: Roberto Bessa

Saindo da Fazenda - Foto: Roberto Bessa

Entrando na outra fazenda - Foto: Roberto Bessa

Saindo da outra fazendo pra pegar a estrada - Foto: Roberto Bessa

Caminhos do Imperador - Foto: Roberto Bessa

Caminhos do Imperador - Foto: Roberto Bessa

Armazém abandonado no Caminho do Imperador
Foto: Roberto Bessa

Vale das Princesas - Miguel Pereira
Foto: Roberto Bessa

Caminhos do Imperador - Foto: Roberto Bessa

Caminhos do Imperador - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Captação de água, bom lugar para abastecer o cantil
Foto: Roberto Bessa

Caminhos do Imperador - Foto: Roberto Bessa

Seguir sentido Araras - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Fazenda a venda, ponto de parada logo a frente nas pedras
Foto: Roberto Bessa

Armazém na subida para Araras - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Estradinha para o Vale das Videiras - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Repare nessa formação rochosa que vai aparecer à sua direita.
Vale a pena, é muito lindo - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Chegando quase no final - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Chegando no Vale das Videiras - Foto: Roberto Bessa

Chegada - Foto: Roberto Bessa

Término da caminhada na praça do Vale das Videiras
Foto: Roberto Bessa


Dicas:

     Eu sempre tenho caminhado de chapéu de uns tempos para cá né, então, durante uma caminhada por estrada sofri muito com o sol. A dica de hoje é, sempre leve um boné, chapéu ou sombreiro, é importantíssimo! O meu comprei no camelô e custou R$15,00, mas você pode usar um boné, ou um chapéu mais sofisticado com respiro para cabeça e tudo mais, o investimento sobe mais um pouco, mas não passa de R$ 70,00
     Pense nisso, pegamos sol por quase todo trajeto e você não vai querer pegar uma insolação e deixar de curtir uma bela caminhada né? Essa é a dica da semana! Até a próxima!!!

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Contatos

Contatos para caminhadas, parcerias e patrocínios:

Mochileiro da América
     Olá pessoal, essa semana recebi alguns e-mails solicitando algumas informações relacionadas as trilhas, dicas e etc, então vou deixar todos os contatos para vocês tirarem as dúvidas e compartilharem suas experiências com todos, afinal, tudo sobre as trilhas que eu faço, posto no grupo do face, no grupo do whatsapp e aqui ok, então anotem ai:


Solicite sua participação no grupo do whatsapp (24) 9 8124-2079

terça-feira, 24 de maio de 2016

Caminho das pedras do Taquaril

Travessia de Itaipava (Santa Mônica) à Posse:

Mochileiro da América
Foto: Manoel Netto
     Ontem fomos fazer essa travessia que tem uma paisagem muito linda em área rural, foram 4 horas e meia de caminhada, onde só a primeira parte é cansativa, pois é uma baita subida, mas que depois durante toda a descida, você passa por uma estradinha de terra muito agradável.
     O ponto de partida é no ponto final do ônibus Manga Larga (712) que você tem que pegar no terminal Itaipava, a partir do ponto final, suba a estradinha de cimento a sua direita, mais a frente ela se torna uma estradinha de cascalho e depois de terra, mais a frente você vai ver uma igrejinha muito bonita a frente de um lago, o pessoal conhece essa igreja como igreja mãe d'água, referência a pedra atrás dela ok. Pegue a rua que sobe a esquerda, a partir daí não tem errada, basta subir e apreciar toda a paisagem, quando a subida se tornar mais forte lá no alto, vai ter uma bifurcação, pegue a estrada da direita, já está quase chegando no topo da montanha.
Vista do início da Caminhada
Foto: Roberto Bessa
     Chegando no topo, você vê lindas plantações dos dois lados da estrada, ai é um ótimo ponto pra você parar, fazer um lanchinho e olhar a bela vista de descida. Na descida, de frente você vê uma montanha que o pessoal chama de morro do elefante (taquaril), por ter um formato parecido. Descendo, ela vai ficar a sua frente boa parte do caminho, siga a estrada pela direita, desse ponto em diante, você vai passar por muitas pousadas, restaurantes, pizzarias e bistrôs, todos com uma plaquinha, então se caso você se perder, siga as plaquinhas em sentido oposto. 
     Esse ponto é o menos desgastante, mas como a subida exige muito, então se você quiser fazer uma segunda parada, o muro da igrejinha é um ótimo local, porque ele é da altura certa ok! Desse ponto até o final, são mais ou menos uns 40 minutos de caminhada. Quando eu caminhava com o Grupo Esperança, nosso ponto de parada era o bar da Evanir, mas ele não existe mais e nosso ponto final era o bar da Cachoeira onde o pessoal parava pra tomar umas cervas, mas como não bebo, um lanchinho alí tá ótimo. agora basta atravessar a rua e pegar o ônibus até o Terminal Itaipava. 
     Recomendo essa caminhada, porém se você não está acostumado a subir morro, ela vai ser bem desgastante, então quando for, se prepare antes e boa caminhada!


Foto: Roberto Bessa

Igreja Mãe D'água - Foto: Roberto Bessa

Seguir pela direita - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Novamente, seguir pela direita - Foto: Roberto Bessa

Vista da subida até o topo da montanha - Foto: Roberto Bessa

Parte mais alta da caminhada - Foto: Roberto Bessa

Plantações no topo da montanha - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Igreja do Taquaril, ótimo ponto para descanso
Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Chegando ao fim da caminhada - Foto: Roberto Bessa

Placa no fim da caminhada - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Ponto de parada final, Cachoeira bar, o ponto de ônibus fica
do outro lado da estrada - Foto: Roberto Bessa

Dicas:

     Eu novamente fui com minha mochila pequena, mas como eu sabia que não ia passar por mata fechada, algumas coisas não levei, como apito, isqueiro, canivete, diminui o meu kit higiêne, levando só o básico (papel higiênico, sabonete), pode parecer pouco, mas aliviei bem o peso da mochila e isso com certeza faz diferença. 
     Não se esqueça de levar um lanchinho mais reforçado, pois como disse anteriormente, a subida exige muito e quando você chegar no seu ponto de parada, vai querer comer bem. Essa trilha também não tem ponto de abastecimento de água, então nunca se esqueça da água!