quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Rocio

Rocio: Uma quase travessia

Foto: Roberto Bessa
Foto: Roberto Bessa
     Olá pessoal, fizemos a caminhada do Rocio, embora a caminhada seja muito longa, não me senti cansado pois achei super fácil, apesar das 5 horas de caminhada. O trajeto começa no ponto final do Rocio (101) você logo vai ver uma estradinha de terra, entre por ela e se mantenha na principal, sem pegar nenhuma entrada nas laterais. A mata é fechada, em volta você irá passar por poucas casas até que chega num sítio no fim da rua, você terá que passar pelo lado da porteira à esquerda, durante o percurso inicial a mata é fechada como eu falei, depois dessa porteira, chegamos em um pasto com muitos bois e vacas, mais a diante o caminho segue por uma fazenda, mas as porteiras estão sempre abertas e ninguém pergunta nada, então pode ir tranquilo.
Foto: Roberto Bessa
     Saindo da fazenda, após um pequeno caminho de cimento, você vai encontrar uma placa indicando "Caminho do Imperador" e apontando para onde você está vindo, a partir dessa placa, você tem que se manter sempre à esquerda, sendo que mais a frente após passar uma ponte, é a única vez que você pegará uma rua à direita, a estrada volta a ganhar a mata novamente, e esse é o trecho mais bonito de toda caminhada, pois não há mais nenhuma casa em volta, porque essa área pertence a REBIO Tinguá, então a estradinha corta toda a reserva, e é possível, se você tiver sorte, ver alguns animais silvestres como preguiças, saguis, algumas cobras e etc.
Foto: Roberto Bessa
     Repare bem em umas plaquinhas, quase imperceptíveis indicando a quilometragem, quando você chegar próximo ao Km 8, tem um largo onde paramos para descansar e fazer um lanche, pois do início até este ponto, levamos aproximadamente umas 2 horas e meia, ou seja, é o meio da caminhada, então tá na hora de repor as energias!
     Seguindo, não tem errada, é só se manter na estrada principal, depois de uns 20 minutos após a parada, tem uma pedra e um pequeno mirante com uma vista maravilhosa, não deixe de tirar fotos da vista e da pedra, se estiver com amigos, peça alguém para bater uma foto sua, fica muito show! Siga adiante, quando você ver a plaquinha Km 2, ao lado esquerdo você verá várias santinhas no paredão de pedra, você pode aproveitar a água que vem canalizada ali para encher o cantil ou a garrafinha. Andando mais a frente já consegue ouvir barulho de carros e pessoas falando, já está perto. No fim da estrada de terra, já é o ponto do ônibus, é só esperar o (101) Rocio descer.
Foto: Roberto Bessa
     Falando em água, esse lugar é abençoado, muito abençoado por deus, pois em 90% da estrada, possui um rio, uma nascente ou algo no gênero, então, quando for ajude a preservar trazendo de volta o seu lixo, não poluindo de forma alguma, até mesmo, porque ali é uma reserva ok!
     Só posso afirmar que essa é uma caminhada longa, porém não é cansativa, em diversos pontos a orientação é confusa, então recomendo ir com quem conheça este trajeto ok! Boa caminhada!!!






Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Término da caminhada - Foto: Roberto Bessa

Vídeo:





sábado, 16 de janeiro de 2016

Posse x Rio Bonito

Posse x Rio Bonito, uma travessia linda pra quem tem fôlego:

Foto: Roberto Bessa
     Pessoal, como vão? Essa semana nosso blog fez a travessia da Posse até Rio Bonito (divisa entre Petrópolis e São José do Vale do Rio Preto). A travessia é toda feita em área rural e por estrada de terra com alguns trechos de pó de pedra e um calçamento pequeno de paralelepípedo. 
     A caminhada é relativamente fácil, não tem como se perder, porque a estrada é única, em um determinado ponto, tem uma estrada que corta à esquerda, entre nela, se seguir em frente volta para posse. Pra quem gosta de aves irá adorar, pois estão presentes em toda a caminhada, pra quem gosta de natureza o lugar é ótimo também, porque por uns instantes você esquece que outras pessoas também habitam o planeta, pois a estrada é pouco utilizada e muitas casas ficam fechadas, muito raramente surge um carro ou outro (que te oferecem carona sempre rsrsrs), mas muito difícil ver carro, a maioria das vezes motos cruzam nossos caminhos.
     Ao chegar no topo da montanha que a estrada corta, dá pra ver um lindo vale e se você tiver um olhar mais atento vai ver bem lá em baixo uma casinha na beira do lago, marque bem ela pois você passará por lá! No final, você passará algumas plantações, uma pousada e por fim umas parreiras de chuchu que, quando carregadas, dão lindas fotos. Guarde um tempinho pra tirar umas fotos na fábrica abandonada à beira da estrada, não dá pra entrar nela, mas por fora dão fotos lindas! Total aproximado da caminhada: 4 horas (parando pra tirar foto e apreciando a paisagem).
Recomendo o passeio, aguardo vocês na próxima caminhada!

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Como chegar:

     Basta pegar o ônibus que vai para Rio Bonito (712) no terminal Itaipava, quando passar o centrinho da Posse, você para onde estão construindo umas casinhas (da prefeitura), do lado direito de quem vai no sentido Rio Bonito, tem à direita uma rua de terra batida com casinhas antigas e bem simples, entre nessa rua e seja feliz rsrsrs. no fim da caminhada, você irá sair na parada final do ônibus de Rio Bonito.
     Boa caminhada!

sábado, 9 de janeiro de 2016

Exposição de fotos

     Olá amigos, quero muito agradecer pela presença de vocês ontem na abertura da exposição de fotos. Quem não pode ir ontem, poderá conferir ainda as fotos das nossas aventuras até o dia 31 de Janeiro. Então, espero vocês lá pra darem uma conferida ok!
Abraços a todos!!! (Fotos: Neto)










terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Travessia Anápolis x Sebollas x Fagundes

Sebollas - Foto: Roberto Bessa

Travessia Anápolis (Petrópolis) até Sebollas (Paraíba do Sul):

Foto: Roberto Bessa
     Olá pessoal, ontem fizemos essa travessia que foi muito proveitosa pra mim. Não atravessamos pela mata, nem subimos montanha, nossa caminhada foi pela estrada de terra batida e valeu muito a pena, pois a área é toda rural, cercada por pássaros que cantam durante todo caminho, o cheiro do campo toma conta de toda caminhada. A dificuldade técnica é quase zero, e a orientação é muito fácil no geral, com poucos trechos confusos.
     O início fica no ponto final do ônibus Fagundes (707) que para em Anápolis, você pega a estradinha de terra batida e vira à sua primeira direita, tem uma plaquinha bem discreta escrita a mão indicando. Siga sempre em frente e pela estrada principal (Estrada do Retiro), mais adiante você verá à sua direita uma casa típica de fazenda no alto, e uma plaquinha escrita à mão dizendo: "vende-se leite e queijo", recomendo que compre o queijo ali, é uma delicia e pode ter certeza que não estraga durante a caminhada. Daí em diante, é só seguir em frente, chegando quase no finalzinho, tem um trevo você vai ter que entrar à esquerda onde está escrito "Sítio Caminho do Ouro" vai passar uma subidinha bem discreta e depois só descida, no fim da rua, você deve pegar a rua da direita que tem um calçamento de paralelepípedo ande uns poucos metros e já estará na praça de Sebollas, bom ponto para descansar e fazer um lanchinho. Uma dica também é o museu de Tiradentes, que abre de Quarta à Domingo.

Tucano livre no Centro de Sebollas - Foto: Roberto Bessa

Travessia Sebollas (Paraíba do Sul) até Fagundes (Petrópolis):

Estrada de regresso - Foto: Roberto Bessa
     Esse trajeto não é nada mais do que o regresso à Fagundes, só que por outra estrada. O regresso é feito pela estrada que passa por trás do Museu de Tiradentes, ela começa asfaltada, mas chegando no topo, o asfalto acaba (um pouco depois do totem da Estrada Real), siga sempre a principal. Essa estrada também é brindada por cantos de pássaros e animais como cavalos e bois, mas achei ela um pouco menos atrativa que a outra (mas é uma opinião pessoal), o final dela vai ficando bem mais interessante, você irá passar por uma ruína de um armazém que era utilizado pelos tropeiros na época do Império. e um pouco antes, o visual do vale é incrível, vale a pena uma foto e uma parada pra admirar. No final da estrada você verá uma casinha rosa, ali já é o fim da estrada, onde você pegará o ônibus (707) de volta. Tem uma loja de materiais de construção que você pode dar uma parada pra comprar água ou refrigerante pra se refrescar (sim, na loja de materiais de construção) após sua caminhada. Recomendo muito!!! Não deixe de ir! Boa caminhada!!!



Sebollas - Foto: Roberto Bessa
Ruínas do antigo armazém usado pelos tropeiros
Foto: Roberto Bessa

Vale no fim da caminhada - Foto: Roberto Bessa

Vídeo:




domingo, 3 de janeiro de 2016

Exposição Trilhas e Montanhas de Petrópolis

Exposição de fotos Trilhas e Montanhas:

      Amigos, nesta sexta dia 08/01/2016 às 19:00 horas será a abertura da minha exposição de fotos, quero convidar a você que sempre nos acompanha aqui no blog. O local é a Galeria Aloísio Magalhães, no Centro de Cultura Raul de Leoni (Praça Visconde de Mauá 305 - Centro - Petrópolis RJ). A exposição será de Terça a Sábado, de 10 às 18h do dia 09/01 à 31/01/2016. Aguardo você lá!




Apoio: