terça-feira, 29 de setembro de 2015

Morro do Cortiço

Morro do Cortiço

Mar de nuvens - Foto: Roberto Bessa
     Olá seguidores, hoje vou contar da nossa caminhada de ontem que foi muito especial para mim. Bom, resolvemos ir ontem para o Morro do Cortiço no bairro São Sebastião em Petrópolis, é uma subida leve, boa e rápida, e a paisagem no fim da caminhada vale a pena! Não tivemos a sorte de contemplar a vista para a Baía de Guanabara pois o tempo estava bem fechado, mas a muito tempo eu queria ver e fotografar um "mar de nuvens" e eu consegui dessa vez!!! Uma das cenas que eu mais gostei foram as nuvens invadindo o castelinho e as torres do Morin.
Eu e minha namorada!
     No inicio da postagem, eu falei que foi muito especial essa caminhada né? Pois é, minha namorada foi com a gente, isso foi muito especial pois ela pode sentir o que eu sinto quando subu uma montanha ou estou na mata, sentiu o que me deixa feliz por esquecer por alguns momentos os meus problemas, minha vida "aqui em baixo". Quero aproveitar e agradecer por ela ter ido e me feito companhia, obrigado Mano!

Como chegar:

     Para chegar no cortiço é bem fácil, você desce do ônibus na igreja de São Sebastião, segue pela Olga Castrioto. Tem um muro de pedra que segue um bom trecho da rua, no final dele tem uma lixeira, ande até a curva e vai olhando para cima que você verá uma trilha, pule o murinho e siga subindo! É bem fácil!!! Boa trilha, e te espero na próxima!!!

Morro do Cortiço, ao fundo Castelinho e as torres do Morin
Foto: Roberto Bessa

Mar de nuvens - Foto: Roberto Bessa


Foto: Roberto Bessa

Paisagem do Cortiço - Foto: Roberto Bessa

Vegetação do Cortiço - Foto: Roberto Bessa

Descida do Cortiço - Foto: Roberto Bessa


domingo, 27 de setembro de 2015

Super Lua

Boa noite, não poderia deixar de postar aqui a foto da Super Lua de hoje, então, fica ela pra vocês!

Não se esqueçam, amanhã é dia da nossa caminhada!!!
Espero vocês!!!!

Foto: Roberto Bessa

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Caminho do trem - Serra da Estrela

Caminho do trem

Ruínas da Fábrica Cometa - Foto: Roberto Bessa
     Olá pessoal, a nossa caminhada de ontem foi recheada de surpresas e fatos tristes também, fomos fazer o caminho do trem, e o mais triste foi ver o descaso com nossa cultura e com nossa história! Bom, começamos a nossa caminhada em frente ao posto policial do Alto da Serra, descemos a rua à direita do posto e seguimos como se estivéssemos indo para o caminho do ouro ou caminho das pedras como também é conhecido, dali atravessamos uma ponte de pedra por onde passava o trem (ponte esta que originalmente era de ferro), quando chega na entrada do caminho do ouro, seguimos em frente ao invés de entrar nele. A caminhada é super tranquila, o caminho muito bonito embora muitas casas foram construídas ao longo do percurso (invasão mesmo). Para quem tem o livro da trilhas e rumos (que foi nosso caso), vai ver que de 2008 quando ele foi escrito até hoje, muita coisa mudou, muita mesmo (infelizmente :( ).
Chaminé da Fábrica  - Foto: Roberto Bessa
     Não tenho muito o que falar, pois a trilha, que mais virou estrada para as casas irregulares, é bem fácil e os moradores conhecem muito bem, ou seja, você não irá se perder! A parte mais interessante, são as ruínas da fábrica Cometa, que infelizmente, também foram tomadas por construções irregulares e fizeram de garagem algumas partes das ruínas (uma pena e um grande descaso com a nossa história). Seguindo em frente, continuamos a descida, e agora onde seria a linha do trem, virou uma rua calçada de pedras e asfalto em alguns trechos. Uma das paisagens mais interessantes do percurso, é o parque dos orixás, que praticamente margeia toda caminhada, e diga-se de passagem, é muito bem conservado!
Casinhas dos funcionários - Foto: Roberto Bessa
     Em um determinado trecho, a trilha é tomada por um capinzal alto, bem alto, e eu não aconselho ir por ele, não é por nada não, mas eu fui e acabei saindo no terreno de uma casa (invasão) que foi construída no meio da trilha, então nessa parte, siga pela estrada e entre no parque dos orixás, a parte da entrada do parque era a linha férrea e no fim da entrada do parque, tem uma trilha à direita, ai você irá entrar na mata até chegar na estação do trem na Raiz da Serra.
     Vale ressaltar, que mesmo com as invasões, a caminhada é bem interessante, vale a pena no geral, embora que se vocês tem amor por história, você vai sentir uma dor no coração como eu senti!

Casas construídas ilegalmente ao longo do caminho - Foto: Roberto Bessa
Interior da Chaminé da Fábrica Cometa - Foto: Roberto Bessa
Ruínas da Cometa - Foto: Roberto Bessa

 Descaso da história:

O que restou da estação de trem!
foto: Roberto Bessa
     Realmente o descaso com a nossa história e nosso passado me revoltou, quando saímos das ruínas da Fábrica Cometa (que também foi derrubada, invadida e transformada em estacionamento) nos deparamos com a estação do trem (que estação?) que também foi invadida e transformada em casa! Isso mesmo, nossa história agora abriga uma família que descaracterizou a estação, deixando apenas o telhado e uma inscrição, só isso! Confesso que deu vontade de chorar, pois não devemos tratar assim nosso história, a história do nosso país! As autoridades deviam fazer alguma coisa pra impedir isso, pois eu queria que meus filhos conhecessem essa história, e do jeito que ai, isso não vai acontecer! O mais triste ainda, é que eles talvez nem possam fazer essa caminhada mais, pois estão invadindo cada vez mais e mais, e infelizmente, não vai restar mais nada daqui a algum tempo! Lastimável!!!

Olha onde colocaram a janela! Lamentável
Foto: Roberto Bessa









sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Chamada para segunda e terça

Caminhada e por do sol

Foto: Roberto Bessa
     Pessoal, segunda iremos realizar uma caminhada no caminho do trem, ela é paralela ao caminho do ouro, que se interessar, entre em contato conosco ok!

     Na terça, estou pensando em realizar uma subida ao Cobiçado ou a pedra do Quitandinha para observar e fotografar (claro) o por do sol, essa não está confirmada ainda, só iremos se tiver uma quantidade de pessoas interessadas!

Info.: (24) 9 8124-2079 Whatsapp


terça-feira, 8 de setembro de 2015

Parado pelo tempo

Sem caminhada essa semana!

Aparecida do Norte - Foto: Roberto Bessa
Foto: Roberto Bessa
     Essa semana não fomos caminhar por conta do tempo aqui em Petrópolis, nessas épocas de chuvas e nevoeiros, não aconselho ninguém a subir montanha, ou entrar na mata fechada, então enquanto estiver com tempo fechado, vamos realizar caminhadas nas estradas rurais.
     Mas nesta semana, também fui renovar meu espírito fazendo uma viagem à Aparecida do Norte (SP), mesmo não sendo católico, foi uma viagem bem espiritualizada. 
     Semana que vem, vou trazer para vocês um lugar maravilhoso, aguardem e acompanhem nosso blog! Obrigado à todos por me seguir!!!


Foto: Roberto Bessa


Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa


terça-feira, 1 de setembro de 2015

Pedra do Quitandinha

Caminhada à Pedra do Quitandinha

Companheiro da caminhada
     Hoje nossa caminhada foi até a pedra do Quitandinha, ela é muito fácil mesmo, não é sinalizada, mas depois que você pega a trilha, não tem errada. O início é pelo bairro Thouzet, depois que acaba a estrada asfaltada, já começa a caminhada, e hoje tivemos a companhia de um cachorro que provavelmente mora em alguma casa no início da trilha e conhece bem o caminho, ele nos guiou muito bem! rsrs. O trecho mais complicado foi a subida final que é muito ingrime e é com muita terra solta, então desliza muito, mas é um trecho bem pequeno.
     A paisagem lá de cima, é muito linda e gratificante, vale cada minuto de subida. Dá para avistar a Baía de Guanabara, Cobiçado e Castelinho (que já fomos), Alcobaça, Pedra do Boné bem ao fundo e muito mais. Também dá pra ver o Hotel Quitandinha por cima, e antes que me esqueça, dá pra comprovar o mito do lago em frente ao hotel, ele não tem o formato do mapa do Brasil ok! Bom, eu recomendo muito este lugar, mas alguns cuidados tem q ser tomados, vimos muitos indícios de acampamentos lá em cima, e acho legal porque é um bom local para isso, mas como a trilha é fácil e aberta, corre o risco de encontrar pessoas que gostam de fazer coisas erradas também, como uso de drogas lá em cima, então muito cuidado!

Como chegar:

     Como falei, a caminhada se inicia no Thouzet, como eu fui a pé de casa, vou relatar o trajeto à partir do posto de gasolina na entrada. Bom, você tem que subir pelo caminho que o ônibus Thouzet faz, chegando próximo ao ponto final, à esquerda de quem sobe tem uma servidão com uma escada, suba e siga a ruazinha até o ponto final do ônibus 211 Valparaíso, você verá uma lixeira, entre na rua dessa lixeira e siga sempre em frente até acabar o calçamento, depois você verá uma casa (onde eu acho que o cachorro mora), entre a esquerda e vá sempre em frente! Boa trilha, divirta-se bastante!!


Vista da subida - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa

Vegetação local - Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa


Foto: Roberto Bessa


Foto: Roberto Bessa

Foto: Roberto Bessa
Foto: Roberto Bessa